Municípios realizam ações sustentáveis no Natal; reciclagem e conscientização devem ser priorizadas Quinta, 26 de dezembro de 2019.

Pref. santa cruz Encontros e reencontros entre familiares e amigos no Natal costumam ser rodeados de celebrações, presentes e refeições fartas. A alegria desses momentos deve ser enaltecida, mas é importante refletir sobre como tornar a comemoração cada vez mais sustentável, valorizando o meio ambiente, já que, no período de festas, a quantidade de lixo gerada pela população aumenta de forma significativa.

Para atender a demanda e garantir a prestação do serviço, em alguns Municípios, o horário das coletas domiciliares foi ampliado e há casos em que é necessário, inclusive, aumentar a frota de caminhões. Pensando nos impactos ambientais, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que tem crescido o número de localidades que realizam ações com foco na sustentabilidade durante o período natalino. A criatividade dos gestores e da população não se limita às já conhecidas decorações com garrafas PET, servindo de inspiração.

A peça teatral “Eu seleciono” é uma das atividades, realizada no Município de Santa Cruz, no Rio Grande do Norte (RN), com foco na coleta seletiva. O espetáculo, dirigido pelo artista santa-cruzense Wallace Medeiros, conta com a participação de alunos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e de atores amadores da comunidade. Convidados para compor o elenco, eles mostraram à população, de forma lúdica, como deve ser a coleta seletiva.

Peças decorativas
Outro projeto que merece destaque é o Natal Sustentável do Município de Hortolândia, em São Paulo (SP). Durante o evento, que encerrou no dia 22, passaram pelo Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang mais de 30 mil visitantes. A decoração sustentável embelezou o parque, abrangendo a casa do “Bom Velhinho” – toda feita com bambus e coberta com palha e planta trepadeira – e o novo barracão – de madeira reaproveitada. Esse último recebeu a programação musical de shows, contação de histórias e oficina de confecção de brinquedos, dentre outras ações.

No cenário da “Vila de Noel Sustentável”, a prioridade na decoração foi para materiais reutilizados e reaproveitáveis, como CDs, DVDs, microlâmpadas, garrafas PET, papel, papelão, materiais plásticos, fitas coloridas e artigos natalinos usados nos natais passados, mostrando verdadeira preocupação com o meio ambiente. A novidade não só possibilitou a economia de recursos públicos, como também evitou desperdícios, reduziu impactos no meio ambiente, envolveu todos no clima natalino e despertou consciência ambiental.

Consumo e desperdício
A área técnica de Meio Ambiente e Saneamento da CNM reforça que, mais do que reutilizar resíduos na decoração natalina, é importante focar em atividades de sensibilização e conscientização para fortalecer a coleta seletiva e reduzir o consumo insustentável e o desperdício de alimentos. A decoração feita de recicláveis minimiza o uso de materiais novos, e a reutilização dos itens é importante, mas, por outro lado, em muitos casos, os ornamentos de Natal acabam no aterro sanitário depois de usados.

Portanto, é preciso analisar a destinação correta e verificar se os resíduos que antes iriam para a reciclagem após a coleta – mas foram para a decoração natalina – ainda podem ser reciclados ou se, ao receberem tintas, cola, tecidos e outras aplicações, a reciclagem será inviabilizada. Nesse caso, o desperdício de material continuará prevalecendo pois não haverá mais o que fazer a não ser depositar no aterro sanitário.

Da Agência CNM de Notícias

Voltar