Município acreano implementa unidade de tratamento e disposição final de resíduos sólidos Quinta, 07 de junho de 2018.

DSC 6647O despejo de resíduos em um lixão sem estrutura faz parte do passado no Município de Rio Branco, no Acre. A prefeitura da cidade buscou um trabalho integrado entre as secretarias municipais e construiu, por meio de financiamentos junto ao governo federal, a Unidade de Tratamento e Disposição Final de Resíduos Sólidos de Rio Branco (UTRE/RB). O projeto é mais uma iniciativa que a Confederação Nacional de Municípios (CNM) apresenta nesta semana e faz parte da campanha Municípios Lixo Zero – Um desafio de todos.

A ação foi desenvolvida com participações da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia) e da Secretaria Municipal de Agricultura e Floresta (Safra). A UTRE/RB é um complexo que conta com uma central de recebimento de pneus; unidade de triagem e compostagem (para separar resíduos sólidos recicláveis e o aproveitamento dos resíduos orgânicos para produção de compostos); central de podas e resíduos madeireiros; unidade de tratamento de resíduos de serviços da saúde; disposição final (células de aterro sanitário), dentre vários outros dispositivos e investimentos.

O projeto disponibiliza serviços de tratamento e disposição final de resíduos de serviços de saúde; disposição final de resíduos domésticos e comerciais; triagem de resíduos recicláveis; armazenamento temporário de pneus e produção de composto orgânico a partir da reciclagem de resíduos orgânicos e Agroindustriais. Ainda trata de podas de galhos dos serviços de limpeza pública, lavagem e trituração de plásticos, atividades de educação ambiental e monitoramento ambiental.

Estrutura
O projeto dispõe de estrutura para a disposição correta dos diferentes tipos de resíduos como, por exemplo, galpão para recebimento de pneus; depósito para composto beneficiado; usina de triagem e reciclagem; galpão da unidade de compostagem e pátio de compostagem.

A iniciativa ainda conta com britador de resíduos da construção civil; células de disposição final de resíduos sólidos (aterro sanitário); vala séptica para animais mortos; unidade de tratamento de resíduos de saúde e poços de monitoramento do lençol freático.

Saúde
Em relação aos resíduos de serviços de saúde, depois de esterilizados na autoclave, eles são triturados, tratados e destinados ao aterro. Todo material identificado previamente na balança como reciclável vai para a usina de triagem operacionalizada pela Cooperativa de Catadores (Catar), com apoio técnico e supervisão da Coordenadoria Municipal de Trabalho e Economia Solidária (Comtes) e é comercializado pela Catar.

O lixo orgânico de feiras e mercados, bem como o material proveniente de podas realizadas pela prefeitura e todo material identificado como resíduo orgânico, são destinados a outra unidade gerenciada pela Secretaria Municipal de Agricultura e Floresta (Safra). A unidade possui um ecoponto para pneus, que a cada três meses, aproximadamente, são recolhidos pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos. Atualmente, os gases produzidos são drenados e queimados de forma controlada.


Com informações da prefeitura de Rio Branco e da Universidade de Brasília

Voltar